Terça-feira, 4 de Dezembro de 2007

No meu canto na Lua


 

Sento-me num canto da Lua.

Observo a noite a desnudar-se num sono triste,

entorpecido..

Vislumbro tempestades de sonhos.

'Há almas que choram!

São silêncios vivos,

atalhos de timbres taciturnos'.

 

A tristeza solta um tremor!

Saudade...

 

Os olhares trocados

elevam-me a um mundo fantástico.

De fantasia, magia.

De calor.

De amor.

 

'Corações respiram pulsações

Rápidas... Quentes... Calmas...'

 

Eu? Eu permaneço aqui!

Neste recanto da Lua.

Distante!

Mas eternamente submerso

na fusão ardente

de nossos corpos,

de nossas almas.

 

 

música: Does anybody hear her

Sentido por Angel of Obscurity às 02:59
link do post | Comentar | interioriza o meu sentir
2 comentários:
De DS a 4 de Dezembro de 2007 às 16:45
poema deveras apaixonante


De Jamo a 9 de Dezembro de 2007 às 13:18
Caro amigo
Espero que estejas bem junto de quem te sao mais queridos. Tens um espaco mas o sentir continua intacto. Continua!!!


Comentar post

Me


Meu perfil

seguir perfil

. 24 seguidores

Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Sentires

Conquitas do tempo

'Le Moulin'

oásis

!!!

Esperança: luz à saída do...

O manto..

Conflito(s)

ReErguendo a esperança

(...)

A vontade de querer…

Confusão..

about the despair on the ...

Caminho..

História(s)

Lembranças

Abril 2017

Setembro 2016

Julho 2012

Janeiro 2012

Julho 2011

Março 2011

Janeiro 2010

Outubro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Maio 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Antigos companheiros