Domingo, 25 de Novembro de 2007

Procuro o horizonte

Procuro o horizonte.

Avisto-o.

Contemplo-o.

Aterrorizo-me!               

 

O temporal aproxima-se.

Luz, ruído e água

absorvem-me e devoram-me velozmente.

 

Tropeço. Caio.

Não me volto a erguer.

 

 

 

música: Evidências

Sentido por Angel of Obscurity às 00:23
link do post | Comentar | os vossos sentires (3) | interioriza o meu sentir
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007

(Sempre) Mais um passo

Atrevo-me a mais um passo.

 

 

Piso o pérfido solo de um surpreendente destino.

 

 

Desvairo em conflitos!

Deliro!

 

 

Uma doce (mas irreal) aparência

torna-me num belo homem

que desafia o seu próprio destino

mas que se desfalece de pranto,

sem o vantajoso acréscimo

da posse de uma romanesca promessa cumprida.

 

 

A austera e ponderada criança, que há em mim,

revela-se mais lúcida

que o moribundo e pálido adulto, que ostento ser,

desprovido da força que essa genuína criatura emana.

 

Porém, é a simbiose entre o adulto e o jovial

que me concede o estatudo de Ser singular

e único!

  

Ser esse, que tanto se reedifica nos instantes afortunados

como se assola nos momentos de agonia e temor.

 

 

Ser esse, que se atreve sempre

a mais um passo!... 

 

 

 

música: La solitudine

Sentido por Angel of Obscurity às 02:47
link do post | Comentar | os vossos sentires (2) | interioriza o meu sentir
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007


 

A essência que me beija a pele da alma,

nasce de uma - de todo evidente - sensualidade

que acolhe o odor de meus pensamentos.

A proeza que envolve meu sentir,

brota da mais aprimorada forma de amar,

que me encaminha para a mais terrível forma de sofrer.

 

E é o silêncio, de acaloradas e furtivas feições,

que acarreta consigo o sopro e o embalo de um merecido sorriso..

por existir...

 
 
 

música: The dream within

Sentido por Angel of Obscurity às 13:39
link do post | Comentar | os vossos sentires (1) | interioriza o meu sentir
Terça-feira, 13 de Novembro de 2007

Mártir do meu amor

 
 

 

 
 
 
 
 

O desespero consome a sigilosa luz de minh’alma.

Caio no poço do abandono e entro no labirinto das mais macabras injustiças.

Perco-me na desesperança...

É este desalento que carcome, corrói e abate qualquer sorriso de felicidade que eu deveria sentir..

 

Desejo aniquilar o dia de amanha para poder não sentir mais este sofrimento.

Penoso e amargo momento.

 

música: Dangerously in love

Sentido por Angel of Obscurity às 01:13
link do post | Comentar | os vossos sentires (3) | interioriza o meu sentir
Domingo, 4 de Novembro de 2007

E ela, a necessidade da caneta e do papel.

 

E ela regressa.

Toma seu perpétuo caminho divinizado,

e troca deliciosos desabafos com a sua caneta e o seu papel.

 

 

E ela,

a vontade,

a falta,

a saudade,

a imponente necessidade da simbiose com a escrita,

mergulha-me no meu rio de sentimentos e vivências internas..

 

 

E eu, débil,

com a minha confusão

de quereres e vontades erguidos de quereres e vontades superiores,

de sentimentos de verdade,

de uma realidade não virtual

e sem dúvida imortal,

mutilo meus neurónios

(controladores de motivação, cativação e sobretudo das gloriosas certezas)

com hereges e agoniantes dúvidas,

incertezas,

inseguranças,

receios,

medos..

tudo crimes inoportunos à minha co-realidade..

 

Meu mundo interior..

..um mundo de diferente odor..

Temor!

De uma situação dramática que favorece o desvio de um futuro brilhante!

Torturante! Mas brilhante!

 

 

 

 

Desmascaro-me e entro num delito jamais imaginado..

Sinto meus ossos a corroerem minha essência.

 

 

Sinto-me perder...

 

Sei que a lua está lá!

Mas ela camufla-se tantas vezes!!!

 

 

 

 

Todavia, mesmo com a sua pequenez,

como a de hoje,

Consigo senti-la grandiosa,

encontro-a por detrás dos galhos das incertezas e vislumbro certas veracidades que me devolvem a vontade de nunca desistir..

.. de me perder no amor..

 

Deliciar-me com os lábios do teu coração,

a língua do teu sangue,

a cabeça, o tronco e os membros do teu sentir.

 

 

 

 

 

 

Sedento,

abato o horror dos desassossegos,

desfaço os nós dos medos,

e limpo o suor dos receios.

 

Purificas-me!

Sagras-me!

 

 

Quero-te!

Como a lua quer a noite para sua companheira.

É um para sempre juntas.

Eternamente amantes, 

na mais deleitosa dependência.

 

música: Manha

Sentido por Angel of Obscurity às 04:33
link do post | Comentar | os vossos sentires (4) | interioriza o meu sentir

Me


Meu perfil

seguir perfil

. 24 seguidores

Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Sentires

Conquitas do tempo

'Le Moulin'

oásis

!!!

Esperança: luz à saída do...

O manto..

Conflito(s)

ReErguendo a esperança

(...)

A vontade de querer…

Confusão..

about the despair on the ...

Caminho..

História(s)

Lembranças

Abril 2017

Setembro 2016

Julho 2012

Janeiro 2012

Julho 2011

Março 2011

Janeiro 2010

Outubro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Maio 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Antigos companheiros